O conteúdo faltou neste dia

Como gostaria que, sentada aqui na frente desse computador, meus sentimentos fluíssem a ponto de as palavras escorrem por entre os dedos, até chegarem à sua compreensão. O que seria do autor se não fosse a compreensão de quem pacientemente o lê… Porque pacientemente não se cria nada. Pacientemente as palavras vão se confinando no cérebro e pacientemente o autor vai enlouquecendo. Seu cérebro petrificado explode!

Ai… se não fosse essa maldita ansiedade! Ansiedade, de forma antagônica à paciência, faz derramar palavras do cérebro insano pelos dedos de quem devora teclas como se fossem balas de goma. E aí não dá mais pra segurar…..Bom será ter quem goste…….
Mas a gente nunca sabe o que vai escrever. Dá vontade de pôr a boca no mundo…reclamar de tudo; de todas as coisas; das pessoas que não te trataram bem, das que te trataram mal. Do imposto, da impunidade, do assalto. Do salto, dos preços, da vida. Dá vontade de falar mal de tudo e de todas as pessoas que a gente não gosta ….Mas às vezes dá vontade de falar de amor. Das histórias que a gente viveu….das que não viveu…..
Ai, como é difícil começar. Porque tem gente que gosta de arroz por cima e tem gente que gosta do feijão por cima…e é difícil fazer com que as palavras agradem…e se a gente não agradar…não tem história. Ninguém pra ler e você “um bosta” que não sabe fazer nada, que não acerta nunca. Aí você fica com raiva e a raiva sempre te impulsiona; e é bom fazer coisas quando está com raiva, é bom escrever quando está com raiva.
A raiva ajuda muito nessas horas porque é sempre na hora de dormir que você pensa na raiva e se rói todo, e fica rolando na cama com aquela raiva….insônia…….raiva…ai que ódio que dá e a gente não dorme…não consegue dormir…e aquela raiva fica ali, te mordiscando até amanhecer.
Até que você levanta e liga esta “porra” deste computador e começa a procurar promoções, abre o Google…tenta o MSN – mas é lógico que não tem ninguém lá…tá todo mundo dormindo, ou transando, ou dançando em alguma balada por aí. E você tenta beber uma agüinha……um leitinho……um sanduichinho…..Google……..Orkut…..vida alheia….
Ai que tédio, não consigo saber o que escrever nesta droga de negócio que nem é papel. Eu não tenho paciência pra ficar espiando a vida dos outros, já fiquei doente por causa do orkut. O povo de lá é muito inconseqüente, vão se metendo na sua vida…….eu não tô no orkut. Não gosto.
Pra ser sincera nem de computador eu gostava até há pouco tempo. Nem de Internet, nem nada. Mas agora vou me adaptando, meus amigos queridos estão longe, a gente se comunica sempre, se fala sempre, se beija, se abraça, tudo pela Internet….eu adoro meus amigos e eles estão longe.
Sabe, eu não gostava também era de chopp…..também não gostava de beber gelado……mas agora, de repente, eu até bebo chopp gelado….e tomo sorvete….mas na verdade o que eu não gosto mesmo é de segurar o copo gelado……alguém já viu isso?
Bem….estou indo dormir..que amanhã amanheça um dia sereno….cheio de perspectivas e que eu possa continuar a escrever meus conflitos, minhas certezas, minhas curiosidades e meus sentimentos primeiro pra mim mesma e depois pra você…que está aí, pacientemente esperando pelas minhas notícias.
Amanhã eu prometo que conto……..
Boa noite!

escrito numa noite vazia de 2006

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s