Simplesmente perfeito. This is it! Michael pra sempre.

Saí de casa às 4 da tarde. Peguei o rumo da Paulista. Isso foi segunda, dia de rodízio. Às 5 estava com o carro no estacionamento e eu, sentada em uma poltrona da sala 6, no Arteplex Unibanco do shopping Frei Caneca.
Pipoca com guaraná.

O trailler começa mostrando um Johnny Depp “nonsense”. Vou adorar ver a Alice do Johnny Depp. Vou reler o livro de Lewis Carrol. E ficar atentamente esperando o Johnny Depp. Alice mora no imaginário de todos nós. Somos todos “Alices”… somos todos “nonsense”.

De repente o Michael na tela. Longilíneo, magérrimo. Muito ágil, mostrando-se feliz. Michael era “nonsense”. Michael era “Alice”.

O espetáculo começa com um teste de dançarinos vindos de todas as partes do mundo. Muitos. Os melhores. Somente 11 deles são escolhidos. Nove homens e duas mulheres. Crianças diante de Michael. Crianças diante do ídolo. Mas são os melhores do mundo.

A edição do filme é impecável. Diante da morte, conseguiram cortar e emendar e mostrar tudo. Conseguiram mostrar Michael, perfeccionista, perfeito.

Em cena um homem extremamente sério à frente dos melhores músicos, dos melhores bailarinos… dos melhores diretores do mundo. Trabalho duro. Trabalho sério.

Na pauta, música e coreografia ditadas por um mestre. Aparecem sempre em discussão, a maneira perfeita para interpretá-lo, sua coreografia, seus movimentos. Tudo criado minuciosamente por ele.

Criar um mito não deve ser fácil. Vivê-lo menos ainda.

Michael não foi uma invenção. Foi uma pessoa. Um menino, um homem, um amigo. Um bom pai misturado a um grande mito.

Me emociono ao ver tudo o que ele tentou fazer pelo planeta. Por todos nós. Me emociono em pensar o quanto foi injustiçado. Julgado. Desrespeitado. Agredido.

Ele era excêntrico? Sim, mas quem não seria, em seu lugar?

Chorei ao ver Michael do começo ao fim. Cresci ouvindo Michael. Certa vez eu descobri o seu sorriso. Tinha um sorriso de criança que transmitia ingenuidade.

Michael deixou um legado inigualável. Teve morte prematura por ultrapassar os limites do seu corpo. O que ficou muito claro.

Ninguém vicia em analgésicos porque quer. Só quem sabe o que é levantar e ir dormir com dores musculares crônicas pode dizer sobre o prazer de se tomar um analgésico. (Deixo aqui meu testemunho. Sei o que são dores musculares crônicas desde menina).

Ninguém nunca levantou a voz para defender Michael. Só o que fizemos foi engrossar a voz para ridicularizá-lo mais e mais. Nunca ninguém se preocupou em saber o que ele sentia.

Michael foi um grande idealizador. Ultrapassava os limites. Quis ter um rosto perfeito e ultrapassou o limite. Foi um grande compositor, um grande cantor, um grande dançarino, um grande coreógrafo… ele foi realmente grande.

Michael era um gênio.

E foi esse gênio que deixamos morrer. Fomos cúmplices de uma grande armadilha. Negamos a ele a licença poética de poder existir.

Fomos culpados, queríamos sempre mais.

Você estará lá?

Me abrace
Como o Rio Jordão
E então eu lhe direi
Você é meu amigo.

Leve-me
Como se você fosse meu irmão
Me ame como uma mãe
Você estará lá?

Quando cansado
Me diga se você vai me segurar
Quando errado você vai me dirigir?
Quando perdido você vai me achar?

Mas eles me dizem
Um homem deve ter fé
E seguir mesmo quando não dá
Mas eu sou só um ser humano!

Todo mundo quer me controlar
Parece que o mundo
Tem um papel para mim
Estou tão confuso!
Você estará lá para mim?
E vai se importar o suficiente para me suportar?

(Me abrace)
(Encoste sua cabeça devagar)
(Suave e corajosamente)
(Me leve até lá)
Você estará lá?

(Me guie)
(Me ame e me alimente)
(Me beije e me liberte)
(Me sentirei abençoado)

(Me leve)
(Me leve com coragem)
(Me levante devagar)
(Me leve até lá)

(Me salve)
(Me cure e me lave)
(Suavemente me diga)
(Eu estarei lá)

(Me levante)
(Me levante devagar)
(Me leve corajosamente)
(Me mostre que você se importa)

No nosso momento mais sombrio
No meu pior desespero
Você ainda vai se importar?
Você estará lá?
Nas minhas provações
E minhas tribulações
Pelas minhas dúvidas
E frustrações
Na minha violência
Na minha turbulência
Pelo meu medo
E minhas confissões
Na minha angústia e minha dor
Pela minha alegria e minha culpa
Na promessa de um
Outro amanhã
Nunca deixarei você partir
Pois você está no meu coração.
Michael Jackson

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s