Meus guardados subliminares…

Eu tenho uma caixinha
onde guardo minhas lembranças,
o captar sensitivo …
de minhas melhores visões.

Meus amores, as paixões …
Todos os meus problemas
com as devidas soluções.

Meus desejos
Os segredos …
os meus sonhos mais secretos
e as minhas ilusões.

Eu guardo na caixinha
meus amigos, os meus livros …
e algumas canções.
dois cachorros queridos
um amigo invisível …
Uma história de amor.

A letra de uma música
me feita sob medida,

Das memórias da infância
nos anos sessenta…
eu guardo os detalhes
do julho anual por Copacabana.

E o “glamour” de minha mãe
Eu guardo na mesma caixinha…

Com as confidências de meu pai
em sua linda voz …
a me chamar “Ciranda”!

Quase dois anos diários de “pores-do-sol”
com seus laranjas e lilases …

Nos batimentos do mar na Macumba,
ou no amanhecer de luzes na Paulista
o compassar da sonoridade de um amor sem-fim
A inspirar as melodias que ele fez pra mim

Mas já te guardei na caixinha
sob a flor da minha pele
Pra poder também te amar
quando eu quiser !!!

Anúncios

2 comentários em “Meus guardados subliminares…

  1. Eu também tenho uma caixinha
    Só que me esqueci de fechá-la
    Meus segredos voaram ao vento
    Revelados ao Léo.
    Meu pai, meu confidente
    Habita em todos os seres
    Que me acenam com proteção.
    Sobraram minhas lembranças
    Da mesma Copacabana
    Que engoliu minha infância.
    Se eu soubesse…
    Teria trancado essa caixinha até hoje
    Pois abri minhas comportas
    E continuei presa no calabouço da solidão

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s