Um email para Marta:

“Certa vez,
numa conversa madrugal,
numa confissão de amor,
fez-me a incumbência,
uma missão.
Uma triste e solitária missão.
E com uma promessa, envolta num véu como que se em juramento,
me coube designar-te a palavra, a mais cruel e fria, que a mim se destinou.
Por ele, a um grande e imenso amor…
E para cumprir essa incumbência maldita, é que te peço para me perdoar,
mas sem sequer te conhecer, um laço está a nos unir agora.
O amor me trouxe até aqui. E a dor está por me consumir.
Faço da tua força a minha força.
Pois que você é um anjo que caiu do céu!”

Sandra

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s