Náufragos

A noite me tranquiliza, há o silêncio. As crianças dormem. Os meninos sonham, as princesas dançam nas lembranças das meninas. Entre a musa e o movimento estão as flores a inspirar ao mesmo tempo em que expiram. Poeta e gás-carbônico são náufragos em seu perfume. Mas afinal, o que alimenta o sonho de um poeta?

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s