A fala

Vc desonrou a história. A vida. A estrada. Desonrou a família. Vc desonrou o caminho na mata, o vinho. Vc desonrou a música, o arranjo, a picanha. Vc desonrou o suco de maracujá com salame. As bebedeiras, a praia, o banho de mar. Vc desonrou a espera, o beijo, as crianças. As dores do parto, a viagem, o telefone. Vc desonrou a adoção e o reconhecimento. Os filmes na televisão. Os cachorros. Vc desonrou os treinos. O autódromo. A capa de chuva. O ronco das máquinas. A pista. Vc desonrou o velho bar, dois anos de por do sol. Desonrou os vagalumes tamanho gigante, a cachoeira, as trilhas. A caminhada no asfalto. Os banhos de picina madrugais. A casa. Vc desonrou as lembranças, as mudanças. Os sacrifícios, a dedicação e as dificuldades. Vc desonrou o perfume do Jasmim. O carinho na cama. Os sonhos. Vc desonrou o futuro, o passado. Os amigos comuns. O acorde, o Fa#. O piano. Vc desonrou a juventude. A beleza. O olhar, o pegar na mão. Vc desonrou o tudo e o nada. A dor da traição. A separação, o bem e o mal. Uma possível amizade. O começo, o recomeço, o meio e o fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s