“Onde está meu amigo…

… que busco em todo lugar,
ao despertar da alvorada,
momento de estar só
e vigiar?

Quando chega o entardecer,
é ele que sigo buscando…
diante das minhas lembranças
meu coração amortece,
e sinto sua presença
nas sementes e nas flores.

Seu amor está em todo lugar,
por todo o ar…
sua voz, trazida pelo vento…
a mim parece chamar! …”

Ingmar Bergman ( adaptação livre – Morangos Silvestres – Suécia, 1957)

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s