comportamento, Contos e crônicas, momentos, reflexão, Sandra Barbosa de Oliveira 2

Meu verbo é ir

Andar na contra-mão é ir além do senso comum. É levantar com o pé esquerdo sem superstição. Enxergar o lado bom de quem é “mau”. E se dar o direito de ser original.
Andar na contra-mão é se lançar no acostamento pra chegar mais rápido. É se permitir estar fora da lei. Longe do que é convencional. Aflorado de subversão. Submerso na emoção para ser feliz.
Liberdade às vezes dói. Mas voar não é pra qualquer um…
Porque o amor é xadrez.

Anúncios

Um comentário sobre “Meu verbo é ir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s