Em um relacionamento sério

Certas provocações, por certos “espiões” nas redes sociais, demonstram a fragilidade dos relacionamentos ditos “sérios”. Eu sei muito bem que quem viveu um relacionamento falido (e como sei) … ou vive um relacionamento de via única, onde não há reciprocidade no amor, a necessidade de espionar, de controlar e de invadir a privacidade do outro se faz como autoafirmação mas isso não muda em nada o status da relação. (triste experiência) …
O que se vende socialmente, na verdade, não é o sentimento real e sim uma necessidade antiquada de se manter as aparências, o que não condiz em nada com “o individualismo contido nas relações líquidas” dos tempos atuais (nas palavras de Sigmunt Bauman).
Portanto, a necessidade de manter a vida de um companheiro mediante investigação já é um sério sinal de que a hora de por um ponto final está próxima.
Coração é um caso sério. Mesmo a cabeça não querendo, o que acontece em pouquíssimos casos, quando o coração trai não tem conserto. Por isso é sempre bom pensar duas vezes antes de abrir mensagens “inbox” do cônjuge. Porque se a necessidade de espiar for maior do que a confiança, é melhor que um dos dois devolva com dignidade a chave da porta da frente. Porque o tal “relacionamento sério” …
… já era!

Sandra Barbosa de Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s