Sandra Barbosa de Oliveira 2

Baile do Zé

Num estreitamento de relações, eu e o Bourbon Street, uma das mais charmosas casas de Blues de São Paulo, estamos vivenciando um caso de amor. Apesar de me achar um tanto quanto suspeita pra falar, saí de lá na noite de ontem, desfeita e refeita.
No palco, um amigo com seu amigo: o carioca Zé Ricardo e o americano Victor Brooks abrilhantaram um maravilhoso baile de soul and blues and samba and xote, com repertório que passeou, entre Luiz Gonzaga e Jackson Five e toda uma gama de sucessos dançantes que fizeram da noite uma gostosa balada romântica dos anos 70.
Sobre Victor, o comentário se dispensa, ele está entre os mais brilhantes da “soul music” internacional!
Sua voz cadenciada com balanço e repertório faz com que o show evolua em perfeita harmonia. O casamento com Zé Ricardo é perfeito. Amigos há muitos anos, compartilhando arranjos, cantando ora em português , ora em inglês, os dois dão um baile no baile, com um show despretencioso onde se colocam na posição de intérpretes daquilo que gostam.
De presente, os dois descem do palco, cantam e dançam no meio do público, o que faz da festa, literalmente “de bem com a vida, de rosto colado, abraçando apertado, que delícia viver!”
Com intimidade, os músicos da banda mantém a dinâmica do show com precisão, o que garante o seu pulsar do começo ao fim.
Não bastando, contamos com a participação de Lica Cecato, que também está de bem com a vida, e finaliza dois Cds de uma só vez, cheios de feras e surpresas e que deverão ser lançados no segundo semestre.

Sobre o Zé eu nem preciso dizer nada. Ele bem sabe o quanto querido ele é e o quanto todos nós aqui de casa curtímos e respeitamos o seu trabalho. Passa para o âmbito da vida pessoal, passa para as coisas do coração!

Beijo pra Reka e Tom!

escrito em 02 de maio de 2008

Anúncios
Arte, Crônicas, Cultura, links, música, Sandra Barbosa de Oliveira 2, shows, vídeos, youtube

Lica Cecato

Apesar de ter acabado de chegar em casa, de ter tirado a roupa e os sapatos, colocado um pijaminha bem coloquial e tentado me largar na cama sem pensar que existe amanhã, não resisti a debulhar esse montão de palavras doces que me encheram os ouvidos, hoje, no Bourbon Street – Show de Lica Cecato.

Estou me sentindo flutuar até agora. Pairando, as palavras não me deixaram não escrever. Depois de muito tempo, pela primeira vez consegui ver a mais singela das flores, com um sorriso cativando todos os olhares e um cantar envolvendo toda a respiração de todo aquele lugar. Palco pisado por Ray Charles diz ela soltando a bela voz em homenagem ao ídolo e a todos nós.

Há tempos eu não via alguém tão nítida. Uma pessoa no palco, cantando…um trabalho autoral desprovido de intenção de fazer sucesso, mas com muita intenção de mostrar aquilo que gosta, de compartilhar aquilo que é belo. Uma pessoa de verdade e de verdades…de bom gosto…sem estereótipo, sem personagem. Uma pessoa mulher. Uma cantora de verdade, cantando aquilo que acredita. A verdade que é. Uma obra de arte…um presente.

Foi assim que sai esta noite do Bourbon Street, com meus ouvidos cheios de presentes. Agradecida por ter conhecido Lica!

escrito às 03:03h, num momento de êxtase madrugal, em 09 de abril de 2008